Pode um Católico ser Maçom?

Thaysa Meitling Pinto | amorevolezza.consultoria@gmail.com

A resposta é não. A Igreja Católica diz que “os que dão seu próprio nome à seita maçônica ou a outras associações do mesmo gênero, que maquinam contra a Igreja ou contra os legítimos poderes civis, incorrem ipso facto na excomunhão simpliciter reservada à Sé Apostólica” (Cân. 2333).

A maçonaria é uma organização fraternal que tem como princípio básico o amor fraterno, à prática da caridade e a busca da Verdade.

O Código de Direito Canônico de 27-5-1917 contém vários cânones relativos à maçonaria. Um deles, o Cân. 684, instrui para que os fiéis fujam “das associações secretas, condenadas, sediciosas, suspeitas ou que procuram subtrair-se à legítima vigilância da Igreja” sob pena de, ao se iniciar na seita, “incorre, só por este fato, na pena de excomunhão” (cân. 2335)

Em 10 de maio de 1884, foi publicada um Santo Ofício assinado pelo Papa Leão XIII, chamada “Ad gravissima advertenda”, que trata justamente da questão da excomunhão aos maçons. Neste documento, podemos ler a seguinte afirmação:

“Para que não haja lugar para erro ao determinar-se quais dessas perniciosas seitas estão submetidas a censura e quais apenas a proibição, certo é, em primeiro lugar, que estão punidos com excomunhão latae sententiae a seita maçônica e outras seitas da mesma espécie, que maquinam contra a Igreja ou os poderes legítimos, ora fazendo-o no oculto, ora no publicamente, ora exigindo ou não de seus sequazes o juramento de guardar o segredo. Ao lado dessas, há outras seitas proibidas e que devem ser evitadas, sob pena de culpa grave, entre as quais se contam principalmente todas aquelas que exigem de seus adeptos, por juramento, que a ninguém revele o segredo e que prestem total obediência aos chefes ocultos. Além disso, é advertir que existem algumas sociedades que, embora não se possa determinar com certeza se estão entre as mencionadas ou não, todavia são duvidosas e cheias de perigo, ora por causa das doutrinas que confessam, ora por causa do modo de proceder seguido por aqueles cuja guía se reúnem e são dirigidas.”

Sabendo que quem se inscreve em alguma associação que maquina contra a Igreja seja punido com justa pena; e quem promove ou dirige uma dessas associações seja punido com interdito (Cân. 1374), e por tudo que foi exposto, não resta qualquer dúvida de que o católico não pode, em absoluto, pertencer à maçonaria. Ambas são incompatíveis. Na própria Bíblia diz que Jesus é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro (Ap 22,13), pois somente a Tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho (Sl 119,105).


Referências:
http://ocultura.org.br/index.php/Ma%C3%A7onaria
https://padrepauloricardo.org/episodios/um-catolico-pode-ser-macom
http://www.bibliaonline.com.br/acf/ap/22
http://www.bibliaonline.com.br/nvi/sl/119/105
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: